Star Trek: Discovery

discov post do tema novo nerdofo

Para quem é fã de Star Trek, não existe coisa melhor do que o surgimento de mais uma série para a franquia. Isso porque Jornada nas Estrelas nasceu pensada para esse formato, pelo gênio criativo Gene Roddemberry, e foi a partir da série Clássica, que estreou em 1966, que a paixão Trekker nasceu.

De início, os episódios não tiveram muito público, forçando o seu fim precoce em 1969, após 3 temporadas. Mas foram nas reprises que a série começou a recrutar uma legião de fãs, que mesmo depois de 50 anos, se empolgam e ficam vidrados em frente à TV quando surge mais uma série da franquia.

Estamos falando de “Star Trek: Discovery”, que estreou nos Estados Unidos em Setembro de 2017, com uma audiência aproximada de 9 milhões de espectadores no primeiro episódio. A produção é da CBS em parceria com a Netflix. Os episódios foram disponibilizados em TV aberta nos EUA e também por streaming. Aqui no Brasil ela está disponível apenas pela Netflix.

starrr

Discovery se passa dez anos antes dos eventos da nave Enterprise da série clássica, ou seja, antes do Capitão Kirk. A série narra os eventos vividos pela personagem, Especialista em Ciências, Michael Burnham, que é interpretada por Sonequa Martin-Green, desde quando era 1ª oficial, Imediato da Capitã da nave USS Shenzhou. Os fatos se passam num período em que a Federação está em guerra com o Império Klingon, e Burnham tem participação direta na eclosão do conflito armado.

Burnham se junta à tripulação da USS Discovery como prisioneira, desacreditada, tendo perdido tudo que conquistou em sua carreira na Frota Estelar. Lá, ela recebe a confiança do Capitão Gabriel Lorca, interpretado por Jason Isaacs.

O Capitão Lorca é um dos pontos altos da série. Um homem de espírito beligerante e conflituoso que foge dos últimos Capitães da franquia, se assemelhando muito com o famoso James T. Kirk.

STAR TREK: DISCOVERY
Capitão Lorca

A série conta com uma narrativa linear e todos os episódios ambientam-se no conflito com os Klingons, principais inimigos da Federação. A nosso ver, os episódios por serem contínuos criam algo que não houve em nenhuma das outras séries, cujos episódios muitas vezes são independentes, narrando aventuras únicas. Foi nesse formato que as séries “Nova Geração”, “Deep Space Nine” e “Voyager” chegaram a ter 7 temporadas com mais de 20 episódios em cada.

Numa história contínua, os desafios são maiores e são poucas as séries que conseguem se manter depois de 3 temporadas.

Eis um dos desafios, por exemplo. A espaçonave USS Discovery possui um sistema de viagem estelar, em tese, mais poderoso da frota e usa a tecnologia baseada em esporos, uma espécie de fungo intergaláctico. Por sinal, uma das críticas do público Trekker é que essa tecnologia de esporos foge do cânon de toda franquia, que se utiliza do sistema de dobra para as viagens espaciais.

E é permanecer no cânon da franquia o maior desafio dos Roteiristas da série. Um batalhão deles, entre os quais Gretchen J. Berg, roteirista de várias séries como Revenge, bem como de Kirsten Beyer, famosa escritora de livros de Star Trek, têm travado uma batalha fenomenal, com episódios emocionantes com muita ação e cheios de conflitos, inclusive filosóficos. Afinal, faz parte da alma da franquia Star Trek tratar sobre temas relevantes ao futuro da humanidade.

dscfanart-damien-4

De forma particular, os episódios prendem qualquer fã da série. Embora surjam indagações sobre se “Star Trek: Discovery” foge do que já foi criado, até mesmo após o reboot dos filmes, não vemos problemas, já que os roteiros estão coesos e respeitando muito a alma da franquia.

“Star Trek: Discovery” também está sendo deslumbrante aos olhos, com maquiagens impecáveis, efeitos especiais dignos de grandes produções do cinema, e fotografia muito superior às séries que lhe antecederam, sendo, sem dúvidas, a mais bem produzida da franquia.

Enfim, “Star Trek: Discovery” está arrebatando novamente uma legião de fãs de ficção científica, ávidos por aventuras e ansiosos por criar nova adoração a uma tripulação de uma nave da Frota Estelar. Depois da primeira metade da temporada a série está empolgante e o que não falta é ansiedade para o desenrolar da trama, afinal, todos querem ir “onde nenhum homem jamais esteve”.

Por Iêdo Junior (@iedojr)

Star-Trek-Discovery

 

Anúncios

Um comentário

  1. to assistindo a serie por conta dos filmes novos…to achando bacana.. e to vendo se acho os quadrinhos…dificil de achar quadrinhos de star trek..se vcs souberem me digam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s